Vícios de linguagem: tão comuns que parecem corretos

 

O Brasil é o país do gerundismo e de tão falado parece que já faz parte da língua pátria. O pior é que todo mundo resolveu colocar tudo no mesmo balaio, porém são elementos distintos e devemos separá-los, mesmo porque o gerúndio é importante para a nossa língua, ele serve para conferir ao verbo uma ideia de continuidade.

Já o tal do gerundismo é um grande e horroroso vício de linguagem, que veio para complicar ainda mais a forma de expressar o gerúndio, que por si já é suficientemente complicado.

Abaixo listamos algumas perolas da nossa escrita, usados constantemente, inclusive, por gente bem grande, como é o caso dos aplicativos com bilhões de seguidores como Spotify, Deezer, Netflix, entre outros.

Novos lançamentos

Essa duplinha de palavras se tornou tão popular, que na maioria das vezes já vêm juntas. Além de completamente mal empregada, já que não existe velho lançamento, logo não pode haver novos lançamentos, elas podem ser facilmente encontradas em marcas com bilhões de seguidores em todo o mundo, como é o caso dos gigantes Spotify e Deezer, aplicativos de streaming música.

DEEZER
SPOTIFY

Maiores informações

Sempre que voo de TAM e outras companhias áreas, após o discurso padrão de primeiros socorros, instruções básicas e aquele conhecido merchant, vêm à famosa e repudiante frase: para maiores informações consulte a aeromoça. Novamente o erro: como não existem menores informações, logo não pode existir maiores informações.

Ganhe grátis

Tenho certeza de que já ouviu ou leu a junção das palavras “ganhe grátis”. Com a pulverização da comunicação, principalmente por meio das redes sociais, qualquer pessoa se acha capaz de divulgar o seu negócio. Ai é que mora o perigo. Parece que o anúncio ou a chamada só terá força se a palavra “ganhe” vir reforçando o grátis, como se só gratuidade não contasse tudo.

Risco de vida

O risco deveria ser de morte, correto? Por que então todo mundo fala risco de vida? Porque já estão habituados e esse é o maior problema dos vícios de linguagem, eles se tornam comuns de tanto serem falados.

Estarei transferindo

Quem nunca precisou falar com algum atendente telemarketing e escutou a frase: aguarde um momento que estarei transferindo. Ou mesmo, poderia estar aguardando? O tempo verbal e os gerundismos utilizados parecem deixar essas intermináveis ligações ainda mais demoradas, concordam?

Poderia citar muitos outros exemplos, porque nós brasileiros temos o costume de inventar coisas para a nossa língua. E essas coisas viralizam muito rápido, agora mais rápido ainda com a internet. Precisamos ficar atentos! Como sempre digo: o menos é mais, então na duvida simplifique, se não estiver correto pelo menos ficará mais elegante :D.

Espero que tenha curtindo e se lembrar de algum “gerundismo” interessante envia pra gente.

opend [ estratégia e design ] sob medida para você!

Autor: opend [ estratégia e design ] sob medida para você!

opend é uma agência que faz branding [estratégia e design] sob medida para você! Sim, somos pequenos, e, sim, entregamos como os grandes. Para nós, empresas são indivíduos, nosso trato é humano e nosso atendimento é um relacionamento.