4 dicas para um Planejamento de Marketing que dá certo!

4 de julho de 2017 - opend [ estratégia e design ] sob medida para você!

Você está há três dias com fortes dores de cabeça e decide ir ao médico. Ao chegar no consultório, ele não troca mais que poucas palavras com você, não faz nenhum exame, passa um medicamento pra dor e manda você pra casa. Qual seria a sua reação? Você se sentiria satisfeito com a consulta? Que confiança você teria de que o medicamento iria resolver o seu problema?

Assim como um remédio, as ações de marketing são efetivas e produzem bons resultados. Porém é necessário um diagnóstico apurado, baseado nos exames e histórico do paciente para se receitar algo que seja de fato efetivo a curto e longo prazo. Na hora de pensar nas ações de marketing para uma empresa, seus produtos e serviços, o plano de marketing é o responsável por diagnosticar as necessidades e apontar os caminhos para ação. Quanto mais planejamento, mais assertivo serão as ações de marketing.

Não há um plano de marketing ideal ou modelo padrão, mas existem alguns pontos relevantes que se adaptam a qualquer segmento. Cada empresa possui suas características e especificidade, portanto cada plano de marketing é único e de acordo com o contexto que a empresa está inserida. É conhecendo a fundo a atuação e objetivos da empresa em questão que se poderá desenvolver ações que trarão resultados satisfatórios. Então, aqui vão 4 dicas para você

 

1) Olhe ao redor

Um bom planejamento exige uma análise do mercado de atuação da empresa e de seus concorrentes. A importância dessa etapa no planejamento, é conhecer as pontos fortes e fracos da esfera em que se atua ou que se quer atuar para assim aproveitar as lacunas e oferecer algo que tenha um diferencial. Aprender com os erros dos outros e não repeti-los evita o desperdício de investimento tanto de tempo como de recursos. Faça um apanhado dos bons exemplos de ações, as que mais bombaram e tiveram resultados positivos, isso auxilia na percepção e conhecimento do que os clientes gostam, ou seja, um vislumbre do caminho a seguir.

 

2) Olhe para dentro

Reconhecer suas forças e fraquezas dentro segmento em que sua empresa está inserida e em relação aos concorrentes é um ponto essencial. Mas, também é importante ser franco quanto a essência interna. Quais os objetivos da empresa? Como ela quer se posicionar no mercado? Como quer ser conhecida? Quais são seus valores e missão?

Fundamental também, é definir exatamente quem a empresa quer atrair. Quem é seu público e como ele se comporta? Os melhores resultados acontecem quando sabemos com quem queremos dialogar e quais são as necessidades dessas pessoas. Trace um perfil real de pessoas que pretende alcançar: seus hábitos, como consomem informação, suas dores, dúvidas, e até mesmo como entrarão em contato com sua empresa. Não há como atingir todo mundo de uma vez só, portanto seja específico, saiba quem é o seu cliente ideal.

 

3) Escolha as ferramentas certas

Este é o momento de definir estratégias e ações que serão construídas a partir do objetivo final da empresa. As possibilidades de ações são inúmeras, criatividade e mente aberta serão um diferencial na hora de definir quais ações terão melhor resultados. Marketing digital, offline, inbound, outbound, guerrilha, viral e por aí vai.

Leve em consideração também, o orçamento que sua empresa dispõe. Seja realista! Não adianta fazer planos mirabolantes e não poder executá-los.

Estabeleça um cronograma para a realização do plano de marketing e ações. Esse cronograma te ajudará a monitorar as ações e seus resultados proporcionando uma avaliação do que deu certo ou alteração do que precisa ser corrigido. Mudar o caminho no meio do percurso não é sinal de fracasso.  Imprevistos acontecem e precisam ser gerenciados da melhor forma. Tente detalhar ao máximo seu cronograma, desde as ações até quais ferramentas e pessoas serão necessárias para realizá-las.

 

4) Qualidade x Quantidade

A gente já sabe que tamanho não é documento faz tempo, certo? Logo, na hora de fazer um planejamento, não seja extenso e cansativo. Concentre-se no que precisa de atenção e nos detalhes importantes! Saiba filtrar as informações e ser objetivo para facilitar o entendimento e execução do plano. Quanto mais informação relevante, mais fácil será investir o tempo na prática de tirar as ideias do papel.

Se a sua marca precisa de um bom Planejamento de Marketing, analisando o mercado e definindo boas estratégias, a Opend – estratégia e design sob medida pra você – tem as melhores ações para te indicar. Deixe suas dúvidas nos comentários e entre em contato com a gente!

Novas tendências para o mercado de embalagens movimentam o food service

16 de março de 2017 - opend [ estratégia e design ] sob medida para você!

Será que a moda pega?

Para quem não conhece, o food service é um segmento do mercado alimentício caracterizado pelas negociações b2b entre empresas, no qual o produto sai da indústria diretamente para os estabelecimentos como bares, restaurantes, padarias, lanchonetes, entre outros, que irão transformá-los e deixá-los pronto para consumo no local ou até mesmo para levar para casa. Para esse segmento não é muito comum embalagens estilizadas, no entanto, algumas empresas estão apostando em embalagens mais elaboradas.

Segundo o IFB – Instituto Food Service Brasil, o mercado de alimentação fora do lar movimenta mais de R$ 60 bilhões de faturamento ao ano e atualmente empregam mais de 220 mil colaboradores.  Em termos de pontos de venda são mais de 9600 estabelecimentos, e que atendem hoje, cerca de 80 milhões de consumidores por mês.

Como os produtos vão diretamente para cozinhas e ou estoques dos estabelecimentos, não há contato direto da embalagem com o consumidor final, portanto, nunca foi importante ter um visual que estimulasse o consumo. No entanto, existem algumas indústrias que passaram a investir em embalagens estilizadas, como por exemplo, em datas comemorativas. Como é o caso de uma das gigantes do segmento, a Bunge Alimentos, fornecedora de pré-misturas, farinhas, margarinas, óleos, gorduras, entre outros, para uso profissional.

A Predileta é de uma das linhas de margarina da Bunge para uso profissional, e esta é uma embalagem característica para o food service (sem muita ilustração e com chamadas bem diretas).

 

No ano passado a Bunge lançou uma embalagem da margarina Primor para o food service, já com cara de produto para o varejo (consumidor final). Inclusive em 2017 a companhia irá lançar a mesma embalagem em edição comemorativa da festa de São João, com distribuição somente na região nordeste do Brasil.

Isso representa um marco para o segmento de food service, tanto que se fizermos uma linha do tempo desse tipo de embalagem, será possível ver que as ilustrações nunca evoluíram com o passar dos anos. Isso porque o mercado nunca sinalizou uma necessidade de evolução na embalagem, até mesmo por questão de verba, já que as margens de lucro do food são menores do que as do varejo e principalmente pelo fato dessas embalagens não ficarem expostas para o grande público.


Leia mais… “Novas tendências para o mercado de embalagens movimentam o food service”

Design de embalagem: uma das mídias mais importantes para qualquer produto

18 de maio de 2016 - opend [estratégia e design] sob medida para você!

DesigndeEmbalagem

Comissão de frente, carro-chefe, cartão de visitas, mais do que uma caixa ou qualquer forma de embalar produtos a embalagem carrega a missão de ser a identidade de valor de cada marca. O zelo, a imagem que se quer passar para atrair o consumidor ideal, os diferenciais perante a concorrência, todas estas características fazem com que o design de embalagem carregue consigo, independente do tamanho do frasco, pequeno ou grande, os objetivos e posicionamentos de uma marca.

Existem várias formas de definir e exemplificar o design de embalagem; no entanto, para falar de uma forma mais ampla, podemos dizer que o design de embalagens participa de todo conjunto de soluções para um produto, o melhor frasco, o melhor dimensionamento, a melhor identidade visual, o melhor posicionamento de gôndola, a melhor embalagem de embarque, entre outras atribuições. É um 360º na cadeia total do produto. Afinal, a embalagem de um produto é o principal ponto de contato entre consumidor final e a marca e pode influenciar bastante na compra.

A #opend – agência de brading [estratégia e design] – vem se especializando, há mais de sete anos, em design de embalagens. Além de ser um dos pilares sobre os quais a empresa foi fundamentada, a agência entrou pesado nesse mercado pela herança de conhecimento adquirido em etapas de produção, por conhecer o negócio e, muitas vezes, por saber que seus clientes traduzem isto como um produto.

rope0
Company: IF BAGS Illustrator: Annachiara Barindelli Designer: Isabella de Felice Project Type: Self Promotion Location: Milan, Italy Packaging Material: Paper

Entenda a diferença entre design de produto, de embalagens e design gráfico

Fabiana Batista, diretora de criação da #opend, aponta uma fusão nos três processos em momentos iguais de um projeto, embora sejam atividades distintas. Ela acredita que a conceituação mais próxima da realidade da criação seja:

DESIGN DE PRODUTO
é um olhar global que pensa em todas as experiências que o consumidor terá com o produto; isso deve permear desde o desenvolvimento da base do produto até como ele vai ser embalado, distribuído, vendido, posicionado na gôndola. É a análise de experiência global, pois para cada etapa tem um “consumidor” diferente em contato com o produto.

DESIGN DE EMBALAGENS
também deve ter um olhar global da jornada do consumidor, mas normalmente é atribuída ao frasco e ao rótulo.

DESIGN GRÁFICO
é a utilização das ferramentas corretas para dar a conceituação visual ao produto.

Para a diretora de criação, é importante levar em conta o design de embalagem em uma campanha de marketing. “Principalmente se pensarmos em marketing como a jornada do cliente com nossa marca. Porque embora as ações táticas possam ser diferentes, pensando em um planejamento mais global para uma marca ou para um produto, o design de embalagem pode afetar positivamente ou negativamente uma campanha”, destaca.

Um bom exemplo de posicionamento e campanhas alinhadas com o marketing é o recente lançamento da Coca-Cola, uma das patrocinadoras oficiais das Olimpíadas do Rio de Janeiro. A Coca lançou latinhas douradas tanto para coca normal, quanto para a linha zero, mudando completamente as suas tradicionais cores vermelha e branca para dourada e preta, e contendo o símbolo olímpico para fazer uma menção ao desejo do ouro olímpico.

Screen Shot 2016-05-05 at 9.57.12 AMSaiba mais:

Coca-Cola muda e unifica identidade visual de suas latas
Coca-cola patrocinadora oficial Rio 2016

Esse tipo de campanha ligada ao marketing, e nesse caso especificamente para um megaevento, pode gerar mais vendas, fixação da marca, virar coleção etc. Tudo alinhado a uma estratégia que envolve toda uma estrutura de serviços e todo um trabalho em conjunto, no qual sem o design da nova embalagem não teria o mesmo efeito e nem o mesmo resultado.

Uma embalagem bem feita pode tornar os produtos mais competitivos no ponto de venda, sendo que o inverso também é proporcional, pois se a embalagem não se conectar com o consumidor, se ela não quebrar o padrão do óbvio, do convencional, ela também não será atrativa ou interessante o suficiente para gerar a experimentação.

Fabiana levanta algumas tendências globais para o mercado de embalagens que devem ser levadas em conta, como as embalagens que falam, de realidade aumentada, as embalagens como veículo para conectar o consumidor à mensagem central da marca e o uso de redes sociais para fazer a conexão entre produto, embalagem e consumidor, no âmbito digital da experiência.

Outra forte tendência é o uso de métodos que estão ligados à economia de recursos naturais, seja em seu processo reprodutivo ou em sua reutilização.

O mercado de embalagens vem crescendo e com isso despertando o interesse de profissionais do setor, tanto que cada vez mais existem feiras e eventos focados em embalagens, os quais o design também faz parte do contexto. As feiras que mais apresentam participações de design dentro do âmbito de embalagens são as seguintes: Empack, Sustpack, Sial, realizadas foras do Brasil, e por aqui a Fispal Tecnologia também vem aumentando, nos últimos anos, a participação de temas e negócios ligados ao design.

A ABRE – Associação Brasileira de Embalagens – tem um calendário anual das feiras e eventos do setor, confira: Calendário anual 2016 – ABRE.

A #opend fez uma avaliação interna para apontar as embalagens de maior sucesso, no entanto preferiram falar das que tiveram resultados mais diretos para seus clientes. Veja abaixo alguns cases de diferentes empresas.

Mix Detox - Heto Alimentos
Mix Detox – Heto Alimentos
Memphis - Perfumaria Memphis - Sabonetes
Memphis – Perfumaria Memphis – Sabonetes
Premier Pescados
Premier Pescados

Premier Pescados – foi feito um trabalho de posicionamento e abertura de mercado para uma empresa que era especializada em Food Service e veio para o varejo com uma linha de pescados. Esse foi um trabalho bem interessante de posicionamento de marca dentro da categoria de pescados congelados.

Mix Detox, da empresa Shogá – um mix de produtos naturais, sem conservantes, que são extraídos das próprias frutas, verduras e legumes em mini porções para um detox diário. A #opend criou toda a linha de produtos e ambas as partes ficaram muito felizes com o resultado de implantação e de recompra.

Memphis Perfumaria – a empresa passou por uma reestruturação no portfólio de três marcas (Vera, Bouquet de Orquídeas e Lavanda Memphis); essa reorganização de portfólio juntamente com a melhoria na comunicação e design assertivo resultou em um trabalho muito satisfatório para o cliente, aumentando significativamente as vendas e o olhar do consumidor para estes produtos.

Por fim, podemos afirmar que o design de embalagem carrega muitas histórias e muitos cases dentro de um ciclo de uma marca e produto. E a valorização de uma embalagem deve ser interpretada como um investimento primordial ao sucesso de um produto.

Cansado do mundo corporativo? Nunca é tarde para recomeçar

15 de março de 2016 - opend [estratégia e design] sob medida para você!
empreendedorismo_post5
Empreendedorismo – Mundo Corporativo

Investir em algo novo pode ser o que faltava para sua vida deslanchar. Saiba como se preparar e quais as melhores opções do mercado

Se você é um profissional de comunicação e pensa em investir em um novo negócio próprio, qual o caminho a seguir? Quais as opções mais relevantes e que estão em alta no mercado de comunicação? São inúmeras as questões com as quais dormimos e acordamos e que, na maioria das vezes, não saem do papel e nem dos pensamentos.

Mudanças representam inseguranças e desconforto, principalmente para quem se preparou a vida toda para seguir uma carreira no mercado corporativo, fluência em inglês e outras línguas, MBA, pós-graduação, doutorado, ou seja qual for as suas qualificações, ao sair do mundo corporativo elas não ficarão para trás; pelo contrário, podem ser aplicadas em um novo negócio e ainda com a vantagem da motivação extra de quem realmente quer investir tempo e dinheiro em algo próprio.

Veja algumas dicas que poderão ajudá-lo a tornar possível o sonho de empreender por conta própria:

1. LEVANTE AS PRINCIPAIS RAZÕES PELA QUAL QUER MUDAR.

Não aguenta mais a sua rotina de trabalho? Gostaria de conviver com pessoas que compartilham dos seus planos e ideias? Não quer seguir as regras da empresa que não concorda? Além disso, está estagnado no atual trabalho, não tem mais para aonde crescer e nem aprender? O mercado está incerto e você está perdendo cada vez mais espaço? Gostaria de mais motivação e qualidade de vida? Tudo isso contribui para as insatisfações e vontade de mudanças. Portanto, faça uma lista do porquê gostaria de mudar no modelo profissional atual. E não se esqueça de ressaltar os prós e contras.

2. VOCÊ GOSTA DO QUE FAZ?

Uma importante forma de despertar o empreendedor que há em você é se perguntando se realmente gosta do que faz. A resposta a este questionamento poderá ser decisiva para o seu novo plano profissional.

3. PLANEJAMENTO É ESSENCIAL.

Não é possível ter confiança em algo novo sem que tenha um bom plano para seguir. E muito mais que isso, é preciso elaborar cada etapa desse plano, mesmo que de forma simples. Tente traçar um objetivo pelo qual quer mudar de emprego. Seja porque tem novas ideias e vontade de crescer, seja para ter mais qualidade de vida e realização profissional. Ou porque tem algum dinheiro guardado e acredita que com sua experiência pode gerar algo lucrativo e prazeroso.

4. PERCA O TEMPO QUE FOR PRECISO NA PARTE DO PLANEJAMENTO.

Lembre-se de que o planejamento estratégico irá ajudá-lo a organizar as ideias, definir objetivos, criar um plano de ação e planejar cada uma das etapas. Se não se sente capaz de fazê-lo sozinho, busque a ajuda de profissionais. Existem serviços adequados para o tamanho do seu investimento e do negócio.

 5. NÃO ABANDONE O SEU EMPREGO ATUAL.

O mar não está pra peixe, logo, antes de deixar o cargo para seguir uma ideia empreendedora, avalie o mercado, faça planos, veja o quanto pode e quer investir e comece a arquitetar o novo projeto. Nesse plano é importante definir bem o tipo de negócio, o público que quer atingir, como está o mercado de atuação, previsão de gastos, expectativas e probabilidade de renda e, principalmente, a data para cada etapa do novo negócio.

6. O QUE ESTÁ EM ALTA NO SEU MERCADO DE ATUAÇÃO? AONDE INVESTIR NO MERCADO DE COMUNICAÇÃO?

Bem, a comunicação é muito extensa e se divide em diversas áreas de atuação. Levantamos algumas delas nas quais atuamos mais intensamente, como é o caso de design de embalagens, e podemos afirmar que o que está em alta é o redesign – tema que daremos uma atenção especial em outros capítulos da série Empreender da Opend.

Outro ponto bastante citado no artigo foi sobre planejamento estratégico, no qual diagnosticamos que a parte de construção de marcas, planejamento de marketing, gestão de marketing e marketing digital (planejamento, treinamento e gestão) estão em alta.

Fique de olho em parceiros de negócios (business partners), pois cada vez mais o mercado busca esse tipo de profissional, seja para investir junto ou fazer parte do time. O parceiro de negócio é um tipo de profissional que alinhado com o seu tipo de serviço fará a ponte entre o mercado de atuação e as pessoas. Um profissional com visão estratégica e contatos diversos, que poderá ampliar o alcance dos resultados.

*Continuem acompanhando os artigos da #opend, pois nos próximos falaremos mais detalhadamente sobre planejamento estratégico.

6. TENHA UMA RESERVA FINANCEIRA.

Como já falamos ter uma reserva financeira é fundamental para começar algo novo. Mesmo calculando todos os passos e definindo bem o plano estratégico, nem sempre o mercado reage tão rapidamente e muitas mudanças podem ser necessárias. Para que um novo investimento não acabe antes mesmo de começar, é preciso se planejar para os percalços do caminho, e só uma reserva financeira poderá te salvar, caso algo dê errado ou não for ao tempo planejado.

7. BUSQUE PARCEIROS QUE JÁ ATUEM NA ÁREA.

Deseja mesmo investir em algo novo, mas não sabe por onde começar? Existem empresas em buscas de parceiros ou de sócios investidores, como é o caso da Opend – agência de estratégia de marketing e de design de embalagem – que está à procura de um sócio para o marketing de relacionamento.

 

Para saber mais, entre em contato: www.opend.com.br

 

Separador

Acompanhe alguns temas de quem largou o mundo corporativo para seguir sozinho no universo da comunicação.

Vídeo: publicitário deixa o emprego para dar aulas na internet: http://brunopinheiro.me/cursos/pequenas-empresas-grandes-negocios-tab/?src=Taboola&utm_source=Taboola&utm_medium=NOS_PEGN&utm_campaign=NOS&utm_source=taboola&utm_medium=referral

Empreender pode ser uma alternativa na crise: http://blog.opend.com.br/?p=240

Dicas de como empreender em comunicação: http://consumidormoderno.com.br/index.php/component/k2/item/31429-7-dicas-de-como-empreender-em-comunicacao

Uma história de pioneirismo e sucesso ao melhor estilo home office

26 de fevereiro de 2016 - opend [estratégia e design] sob medida para você!

Horários flexíveis, qualidade de vida, opção de alimentação mais saudável, redução de custo, ganho com tempo de deslocamento, entre outras vantagens contribuem para tornar o trabalho em casa uma ótima oportunidade. Imagine, então, se este ambiente estiver sido planejado e estruturado para receber também um escritório desde a sua construção?

Mas nem todo mundo pode vivenciar essa situação; além de ter um trabalho que permita, é preciso planejar e levar a sério para que tudo dê certo. Entretanto, se for possível e for a sua vontade, vá em frente, trabalhar em casa pode ser muito gratificante.

Como estamos fazendo uma série de matérias sobre empreendedorismo, continuamos a retratar a história do casal Ivan Alatxeve e Fabiana Batista, mesmo porque eles foram um dos precursores do home office quando poucos empreendedores se arriscariam neste caminho. Principalmente porque o escritório da #opend – agência especializada em design de embalagem – funcionou por mais de sete anos no loft do casal, que desde o início foi construído pensando nesta funcionalidade.


Leia mais… “Uma história de pioneirismo e sucesso ao melhor estilo home office”

Empreender pode ser uma alternativa na crise

17 de fevereiro de 2016 - opend [estratégia e design] sob medida para você!

empreenderismo_post1Quando a aposta no negócio em família transforma o plano B em plano A

O ano sempre começa com promessas de algo novo, como se devêssemos concluir um ciclo e ter que iniciar outro. Alia-se este fato às incertezas do mercado, com cargos e postos de trabalho sendo extintos ou substituídos, e à vontade de fazer algo diferente. É quando começamos a pensar em como fazer com que o plano B vire plano A.

Para quem pensa em sair do mundo corporativo, ou já saiu, uma das apostas é ter um negócio em família. Sim, é possível e pode representar vários ganhos, tanto em qualidade de vida, quanto em rentabilidade e sucesso.

O casal Ivan Alatxeve, administrador de empresa, e Fabiana Batista, designer, vieram do mundo corporativo e de empresas consolidadas no mercado. Ivan fez sua carreira em indústrias de alimentos e operadores de franquias, sendo que sua última participação dentro do mundo corporativo foi na General Mills, detentora da marca Häagen-Dazs. Já Fabiana é designer especializada em embalagens e construiu sua carreira em indústrias gráficas e agências de design.

O negócio familiar começou a ser idealizado em 2007 quando Ivan completou 35 anos. “Teoricamente eu tinha vivido 50% da perspectiva de vida, o que me chamou a atenção foi o fato de que tive a sensação que o tempo passou rápido demais. Naquele momento decidi que queria viver a minha nova etapa de vida de uma forma diferente, ajoelhei e pedi para Deus guiar minhas decisões”.

O administrador não sabia tudo o que queria fazer, mas tinha a certeza do que não queria mais, e saber o que não quer é fundamental para tomar decisões mais assertivas. Nesse momento decidiu que não continuaria mais no mundo corporativo.

Ao dividir a experiência com a esposa tiveram o propósito de formatar um negócio no qual os dois pudessem estar envolvidos. No final de 2008 concluíram o processo de formação da #opend – agência especializada em design de embalagem – e imediatamente iniciaram os contatos com as pessoas que conheciam para falar sobre o projeto.

“Fomos muito bem recebidos no mercado, o projeto tinha consistência e o plano de negócio estava muito bem elaborado. Contamos com a ajuda dos amigos e oficialmente em março de 2009 a #opend foi contratada para o primeiro serviço, que nada menos era do que participar da campanha de 90 anos da marca Vigor”,  destaca Ivan.

A #opend nasceu com um plano de negócios que contemplava dentro da mesma plataforma dois serviços, um deles envolvendo design e outro envolvendo consultoria de negócios. Em alguns momentos estas atividades andavam paralelas sem relação com o mesmo cliente e em outros casos eles se juntavam. Portanto, o negócio já iniciou com duas frentes, o que minimizou o risco e aumentou a procura.
Leia mais… “Empreender pode ser uma alternativa na crise”

O que é um atendimento humanizado

21 de outubro de 2015 - opend [estratégia e design] sob medida para você!

O que é um atendimento humanizado. opend . design feito sob medida.

Não há dúvida do quanto nossa era digital tem nos levado a novas ações e, paralelamente, a novas reflexões em níveis e volumes jamais vistos antes. Todo mundo quer ter uma voz e, mais do que isso, todo mundo quer ser ouvido. E se isso pode parecer apenas um quadro do comportamento das redes sociais, na realidade, isso apenas deixa claro e evidente o quanto estamos em busca de conexões. Se há um modelo que as principais consultorias de trendwatching no mundo têm apontado nos últimos anos é uma espécie de “volta às raízes” – sobretudo nas áreas urbanas. Ciclovias e estímulo ao uso de bikes, plantio e consumo de orgânicos localmente, diminuição do consumo e do ritmo de vida são apenas alguns exemplos.


Leia mais… “O que é um atendimento humanizado”