Novas tendências para o mercado de embalagens movimentam o food service

16 de março de 2017 - opend [ estratégia e design ] sob medida para você!

Será que a moda pega?

Para quem não conhece, o food service é um segmento do mercado alimentício caracterizado pelas negociações b2b entre empresas, no qual o produto sai da indústria diretamente para os estabelecimentos como bares, restaurantes, padarias, lanchonetes, entre outros, que irão transformá-los e deixá-los pronto para consumo no local ou até mesmo para levar para casa. Para esse segmento não é muito comum embalagens estilizadas, no entanto, algumas empresas estão apostando em embalagens mais elaboradas.

Segundo o IFB – Instituto Food Service Brasil, o mercado de alimentação fora do lar movimenta mais de R$ 60 bilhões de faturamento ao ano e atualmente empregam mais de 220 mil colaboradores.  Em termos de pontos de venda são mais de 9600 estabelecimentos, e que atendem hoje, cerca de 80 milhões de consumidores por mês.

Como os produtos vão diretamente para cozinhas e ou estoques dos estabelecimentos, não há contato direto da embalagem com o consumidor final, portanto, nunca foi importante ter um visual que estimulasse o consumo. No entanto, existem algumas indústrias que passaram a investir em embalagens estilizadas, como por exemplo, em datas comemorativas. Como é o caso de uma das gigantes do segmento, a Bunge Alimentos, fornecedora de pré-misturas, farinhas, margarinas, óleos, gorduras, entre outros, para uso profissional.

A Predileta é de uma das linhas de margarina da Bunge para uso profissional, e esta é uma embalagem característica para o food service (sem muita ilustração e com chamadas bem diretas).

 

No ano passado a Bunge lançou uma embalagem da margarina Primor para o food service, já com cara de produto para o varejo (consumidor final). Inclusive em 2017 a companhia irá lançar a mesma embalagem em edição comemorativa da festa de São João, com distribuição somente na região nordeste do Brasil.

Isso representa um marco para o segmento de food service, tanto que se fizermos uma linha do tempo desse tipo de embalagem, será possível ver que as ilustrações nunca evoluíram com o passar dos anos. Isso porque o mercado nunca sinalizou uma necessidade de evolução na embalagem, até mesmo por questão de verba, já que as margens de lucro do food são menores do que as do varejo e principalmente pelo fato dessas embalagens não ficarem expostas para o grande público.


Leia mais… “Novas tendências para o mercado de embalagens movimentam o food service”

Design de embalagem: do food service ao varejo alimentício

16 de junho de 2016 - opend [ estratégia e design ] sob medida para você!

Você sabe o que é food service? É a relação de negócios entre empresas do setor alimentício – B2B (business to business), definido como a venda de alimentos e bebidas para consumo imediato, preparados por operadores (bares, restaurantes, padarias, lanchonetes, entre outros). Toda a alimentação realizada fora do lar ou até mesmo a refeição comprada pronta para consumo, independente de onde será consumida, é caracterizada como food service.

O mercado de food service envolve toda uma cadeia de produção, distribuição de alimentos, insumos, equipamentos e serviços orientados a atender estes operadores, que, por sua vez, preparam e fornecem alimentos e bebidas prontos para o consumo.

Segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação – ABIA – as vendas da indústria para o setor avançaram 12,4% no primeiro semestre de 2015 em comparação ao mesmo período de 2014 – ano em que o segmento registrou alta de 13,6% e faturou R$ 132,5 bilhões, últimos dados do segmento informados pela organização.


Leia mais… “Design de embalagem: do food service ao varejo alimentício”